Ligúria – cortiços e vistas panorâmicas das Cinque Terre

Cinque Terre é o nome dado ao conjunto de 5 vilarejos localizados na Costa da Ligúria, a Riviera Italiana. São eles, na ordem em que visitamos: Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso. Já dizia alguém num blog que li, aquilo pode ser o Rio de Janeiro no futuro, com as favelas pacificadas. Casinhas bem cuidadas de pessoas humildes, em morros, na beira do mar, proporcionando vistas espetaculares.

Compramos o Cinque Terre card, que dá direito a transporte público ilimitado pelas Cinque Terre, incluindo trens e ônibus ecológicos, além da passagem pela Via Dell’Amore, a trilha que liga Riomaggiore a Manarola. Já da estação de trem se vê beleza

Saltamos na primeira terrinha pra quem vem de La Spezia, Riomaggiore. Na estação se vê um belíssimo painel que ilustra a história das Cinque Terre

Passamos por um corredor, para chegarmos ao centro da cidade

E lá chegamos

Avistamos novamente a estação

E a Via Dell’Amore

Após vermos tantas ladeiras, resolvemos ir logo pra Via dell’amore. Nada mais é que uma trilha que liga as duas cidades pela costa, um percurso curto (1km) e fácil de andar. Como os italianos privatizariam até o ar que respiramos se pudessem, o acesso à via dell’amore é pago e você precisa pagar o ingresso. Como tínhamos o passe, entramos. As vistas são muito bonitas.

Descemos até lá e resolvemos passar por ela, para chegarmos até Manarola

Vimos uma rede de proteção repleta de cadeados. Ah, esses casais apaixonados …

Chegamos a próxima terrinha, Manarola.

Um trem partia da estação e nosso reflexo foi sair correndo para pegá-lo, já traumatizados de perder trem e esperar muito por outros. Só depois nos demos conta de que simplesmente não saímos pra conhecer Manarola. Saltamos em Corniglia.

A cidadezinha fica no alto de um morrão. Logo ao sair da estação, nenhuma informação. Havia uma van verde parada e uma plaquinha com um suposto ônibus que ia pra não sei onde de hora em hora. Achamos que a van servia para subir o morro, mas acabamos resolvendo subir a pé, pois vários turistas estavam fazendo isso. Mas as pessoas são como gado, seguem as outras sem refletir sobre o que estão fazendo e nós não somos exceção. Poucos minutos depois a vanzinha partiu e nos deixou putos, morrendo de inveja de quem tava dentro. Já com a língua de fora de tanto subir, vimos mais uma van passando. Depois mais uma. Mas paramos pra tirar algumas fotos, como essa

Já influenciado pela cultura alegre italiana, fiquei com inveja e saí numa também

Deixamos a coitada

e continuamos a subir

Chegamos finalmente ao topo da maldita cidade, que não tem nada. Uma mini pracinha com vistas meia boca.

Paramos um barzinho, que oferecia uma promoção até legal, bebida + comida + café por 10 euros por pessoa. A bebida foi um suco de laranja autêntico, o que era quase um milagre na região. A comida era uma massa que descongelaram no microondas. Pra mim foi ok, Luciana não gostou muito. Pedimos também um peixe da região, que mais parecia uma sardinha minúscula salgadíssima. Pagamos e partimos de volta, desta vez com a vanzinha. Pegamos o trem.

Saltamos na próxima Cinque Terre, Vernazza.

Naquele momento, vimos mais uma das ironias da Itália. Sabemos que lá você precisa pagar para tudo, só falta o ar que respira. Então as lojas precisam colocar avisos para que os assustados turistas saibam que é de graça

Dessa vez bem mais charmosa,mas não ficamos muito tempo nela para descobrirmos o que ela oferecia. Não achamos nenhum ônibus que levasse até lugares altos. Estávamos cansados de subidas a pé e optamos por ir para Monterosso.

Conhecemos na estação um casal de brasileiros, acompanhados da cunhada, Mercedes. Estes dois últimos estão na foto abaixo, ele com a mochila rosa da esposa e Mercedes de azul.

Conversamos bastante e conhecemos juntos a cidade. Foi um passeio legal, Monterosso é “Terre” preferida. Tem muito mais para se ver em relação às outras.

Mercedes nos explicou que essas são as folhas de manjericão que os restaurantes colocam para secar

Mais da cidadezinha

Nos despedimos e voltamos para o hotel.

Anúncios
Esse post foi publicado em 2.5 - Ligúria - Cinque Terre. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Ligúria – cortiços e vistas panorâmicas das Cinque Terre

  1. Palova disse:

    Oláaaaa oláaaa!
    Que bom que encontrei o blog de vcs!!
    Estou indo pra la Spezia agora final de abril e tenho uma duvida, e acho que vcs podem me ajudar 🙂
    Vou alugar um carro em Milao e dirigir até La Spezia, onde ficarei neste hoteliznho por 2 dias.
    Eu sei que nas trilhas das cidadezinhas nao dá pra ir de carro (e eu nem ousaria nao caminhar por lá!), mas a minha pergunta é:
    pra chegar até La Spezia, vcs acham que é uma boa ir de carro?
    Tenho um pouco de medo de dirigir em lugares a beira de abismo (!!!!!!!) e nao sei exatamente o que vou encontrar por lá!
    Deixaria o meu carro no hoteliznho e faria o tour de 2 dias pelas cidades, depois pego o carro e o deixo em Parma.
    Enfim… se vcs puderem, ficaria muito feliz em receber uma resposta!
    Grazie tanto :))))

    (agradeço se me responderem no meu endereço de e-mail 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s